O casarão resiste!!!

Justiça determinou tempo de 72 horas para o América desapropriar sede. Jurídico do clube trabalha para reverter situação.

Movimento Ocupe o Casarão

Blog do Mequinha movimenta as redes sociais em prol da sede do América, apresentando as irregularidades do leilão.

Leilão IRREGULAR!!!

Várias falhas no leilão envolvendo a sede social do América. Clube não é ouvido pela justiça! Confira!

Blog do Mequinha promoverá panfletaço neste sábado

Grupo a frente do "Movimento Ocupe o Casarão" quer apresentar os erros do leilão a sociedade pernambucana.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

AMÉRICA'S OLD PLAYERS: O MEIA DRAÍLTON

América-PE (1970)
Vamos descrever aqui um pouco da história de um dos maiores meio-campistas da história do América F. C. do Recife e do futebol pernambucano. Trata-se de Draílton José Lopes ou simplesmente Draílton. Filho do casal Dioclessiano Severino Lopes e Maria José da Silva Lopes, Draílton nasceu em 18 de setembro de 1949 no bairro do Ipsep na Zona Sul do Recife e aos 20 anos de idade, era integrante do grupo de atletas juvenis do time Alviverde da Estrada do Arraial, que contando com Draílton, faturou ainda em 1969 o título de campeão pernambucano da categoria de aspirantes. No América do Recife, Draílton disputou em 1970 o Campeonato Pernambucano e o Torneio Norte-Nordeste (no qual foi destaque em jogos como o empate sem gols contra o Treze F.C. em João Pessoa-PB no dia 8 de outubro e o empate em 1x1 contra o Ferroviário-CE nos Aflitos duas semanas depois).

Sport (1971)
            Depois de um bom estadual no ano seguinte, o jogador atraiu o interesse do Sport Club do Recife, que o contratou visando o Campeonato Brasileiro de 1971 e entrou no decorrer da partida de estreia, na qual, o Sport venceu o Flamengo-RJ por 1x0 na Ilha do Retiro no dia 7 de agosto. Seu bom futebol, o fez ganhar a titularidade e brilhou nas vitórias por 1x0 contra o América Mineiro em 12 de setembro e por 2x1 contra o Coritiba-PR em 20 de outubro. Depois de vestir a camisa rubro-negra até 1973, o Clube Náutico Capibaribe o contratou para a disputa do Campeonato Brasileiro de 1974, no qual, participou das vitórias contra o Atlético Mineiro por 2x0 em 10 de março, contra o Corinthians por 2x0 em 20 de abril e contra a Portuguesa em 19 de junho. A primeira passagem de Draílton pelo clube de Rosa e Silva foi coroada pelo título de campeão pernambucano de 1974, obtido após vitória por 1x0 contra o Santa Cruz em 11 de dezembro e uma boa participação no campeonato nacional de 1975.

Em 1976, Draílton pela primeira vez vestiria a camisa de uma equipe de fora do estado. O ABC F.C. o levou para Natal e o meia de 1,97 m de altura se consagrou no alvinegro do Rio Grande do Norte. Pelo campeonato potiguar, marcou o gol da vitória por 1x0 aos 6 minutos do 2° tempo contra o Baraúnas em Mossoró-RN no dia 14 de março e também marcou o gol da vitória do ABC por 1x0 contra o Potiguar de Mossoró aos 26 minutos do 2° tempo no dia 30 de maio. Esses gols fizeram parte da campanha que levou o ABC a conquistar o título de campeão estadual do ano de 1976, o 36° de sua história, no dia 18 de agosto após empate sem gols contra o América-RN. Draílton marcou época no futebol potiguar também por ter participado do clássico ABC 1x2 América de Natal em 4 de julho, cujo público de 50.684 torcedores, foi o maior da história do antigo Estádio Machadão (atual Arena das Dunas) em Natal. O ABC garantiu a sua participação no Campeonato Brasileiro de 1976 e com Draílton no elenco, conseguiu bons resultados, tais quais, o empate em 0x0 contra o Volta Redonda-RJ no Rio de Janeiro em 4 de setembro e o empate em 0x0 contra o Flamengo do Piauí em Teresina no dia 22 de setembro.

ABC (1976)
 De volta ao Náutico em 1977, iniciou sua segunda passagem pelo clube alvirrubro, passagem esta que duraria até 1979 e neste intervalo de tempo voltou a ser o velho Draílton de antes. Em 14 de outubro de 1977, Náutico e Sport jogaram a final do campeonato pernambucano e os alvirrubros tinham que vencer no tempo normal e vencer na prorrogação para levantarem o título. Ao clube rubro-negro bastava o empate. Draílton, aos 8 minutos do 2° tempo e de pênalti, marcou o gol da vitória por 1x0 do Náutico, o que forçou a realização de uma prorrogação. Após absurdos 58 minutos de prorrogação, Mauro do Sport acertou o gol do título do Leão da Praça da Bandeira. Duas semanas depois, Draílton voltaria a marcar o gol da vitória do Náutico, desta vez, contra o CRB de Maceió pelo Campeonato Brasileiro no Estádio do Arruda. No campeonato estadual de 1978, o Náutico venceu o Ferroviário do Recife por 1x0 no dia 18 de outubro e advinha quem fez o gol aos 20 minutos do 1° tempo! Se você respondeu Draílton, acertou. No Campeonato Brasileiro do mesmo ano, sua estrela voltou a brilhar. Na partida Náutico 2x1 Cruzeiro-MG em 10 de maio, os alvirrubros abriram o marcador com Marião aos 10 minutos e o Cruzeiro empatou aos 48 minutos do 2° tempo com Nelinho. Quando o empate parecia irremediável, Draílton acertou um balaço aos 50 minutos para dar a vitória aos pernambucanos.

Náutico (1979)
Após o vice-campeonato estadual em 1979 com o Náutico, Draílton foi contratado pelo São Bento de Sorocaba-SP para disputa do Campeonato Paulista. Em 21 de outubro, o São Bento recebeu o São Paulo F. C. do goleiro Waldir Peres e do atacante Serginho Chulapa e quando o jogo estava em 1x1 aos 30 minutos do 2° tempo, Draílton marcou o gol da vitória do São Bento. O time de Sorocaba-SP disputou no mesmo ano, o Campeonato Brasileiro e Draílton fez parte daquele São Bento que conquistou grandes resultados como a vitória por 3x2 em Maringá-PR contra o Grêmio Maringá em 18 de novembro, a vitória por 1x0 contra o ABC/RN em 21 de novembro e a vitória por 2x0 contra o Figueirense/SC em 28 de novembro.

A boa campanha chamou a atenção do São José de São José dos Campos-SP, que iria disputar o Campeonato Paulista da Série A-2 a partir de março de 1980. No clube do Vale do Paraíba, Draílton marcou o 2° gol na vitória do São José por 2x0 contra o Paulista de Jundiaí aos 36 minutos da etapa complementar no dia 24 de maio e o primeiro gol da vitória do São José por 2x0 fora de casa aos 19 minutos do 2° tempo contra o extinto Palmeiras de São João da Boa Vista - SP em 7 de setembro. O São José fez uma excelente campanha e se tornou campeão da Série A-2 depois de superar o Grêmio Catanduvense na final no Estádio do Pacaembu, o que assegurou o clube pela primeira vez na primeira divisão do estado de São Paulo. Draílton não marcou gol, mas, jogou no amistoso internacional São José 3x1 Seleção da Arábia Saudita, que ocorreu no dia 31 de agosto no Estádio Martins Pereira. O atleta revelado pelo América-PE vestiu a camisa do Operário Ferroviário de Ponta Grossa-PR, que no começo do ano de 1981 estava arrumando sua equipe para a disputa do Campeonato Paranaense. Ele fez o primeiro gol do Operário na vitória por 2x1 contra o Atlético-PR em Curitiba em 19 de julho e fez o gol da vitória por 1x0 do time de Ponta Grossa contra o Paranavaí em 16 de agosto, gols que ajudaram o Operário a ficar na 6ª colocação do campeonato.
Operário de Ponta Grossa-PR (1981)

Treze (1982)
 O Treze de Campina Grande o contratou para a disputa do Campeonato Brasileiro e Paraibano de 1982. Em 07 de fevereiro, Draílton esteve em campo na partida Treze 1x3 Flamengo-RJ, que registrou o maior público da história do Estádio Amigão em Campina Grande, que foi de 41. 149 torcedores. O Treze conquistou bons resultados naquele Brasileirão como a vitória por 2x0 contra o Ferroviário-CE em 24 de janeiro e a vitória por 3x1 fora de casa contra o Botafogo-RJ em 24 de março. O empate por 2x2 contra o Campinense em 1 de dezembro levou o Treze à conquista de seu bicampeonato paraibano. Em 1983, Draílton voltou para o América para disputar o Campeonato Pernambucano, entretanto, o clube alviverde recifense não foi além de um quinto lugar, atrás dos três grandes e do Central de Caruaru. Seu último clube foi o Sergipe, que tendo Draílton no elenco, conquistou o título de campeão sergipano de 1984 após vencer o Estanciano por 1x0 no dia 25 de novembro em Aracaju. Draílton encerrou a carreira de jogador aos 35 anos e faleceu aos 43 anos de idade, mais precisamente no dia 22 de maio de 1993, vítima de problemas de saúde decorrentes do uso abusivo de álcool. Seu corpo foi sepultado no Cemitério de Santo Amaro na Zona Norte do Recife.
O Blog do Mequinha agradece a Marcos Nascimento do Blog do Marcão (http://brfut.blogspot.com.br/), a Ivan Xavier (companheiro de América-PE), a Dinara Souza Leão e a Draílton Junior (filhos do jogador Draílton) pela riqueza de informações passadas, que tornaram possível esta publicação.


terça-feira, 23 de junho de 2015

AMÉRICA RESISTE!!

Na manhã desta segunda-feira, dia 22 de junho de 2015, o Prefeito do Recife Geraldo Júlio sancionou a lei que transformou a sede do América em IEP ( Imóvel de Especial de Preservação). Um gesto que impede a demolição ou alteração do imóvel, preservando assim a memória material do nosso clube e do nossa cidade.

A sessão de assinatura da lei ocorreu na sala de audiências do 9° andar do edifício-sede da Prefeitura do Recife, estavam lá: o Prefeito, diversos secretários, representantes do Conselho de Desenvolvimento Urbano ( CDU ), do Instituto de Arquitetos do Brasil, de movimentos sociais, de representantes da Federação Pernambucana de Futebol, do Sport Clube do Recife,do Clube Náutico Capibaribe, do América Futebol Clube, torcedores, imprensa e simpatizantes.

Como foi postado antes o " tombamento " da sede do América foi concedida por unanimidade pelo CDU, representou uma grande vitória na luta que travamos contra o Golpe do Leilão.

A abertura da sessão coube ao secretário de Planejamento urbano Antônio Alexandre, com participações de Roberto Montezuma e Vitória Régia, representantes do Instituto de Arquitetos do Brasil que enfatizaram, em diferentes discursos a importância do ato de preservar a história material, cultural e afetiva.

O presidente do América, Celso Muniz Filho, fez uma defesa emocionada da ação, lembrando que o gesto faz com que o clube possa se organizar para ter, ao menos, mais 100 anos de história! Dando assim tranquilidade para o processo de reestruturação do clube!

Em pronunciamento, Geraldo Júlio destacou a importância do América na história do futebol pernambucano, lembrou que a sede do América faz parte do cenário urbano do Recife, do bairro de Casa Amarela e que preservar é uma obrigação de todos.

“A sede do América possui uma vida toda especial, não só pela arquitetura e a forma como foi projetada, mas pela vida que teve em várias décadas."

Após a assinatura da Lei, o dirigente Alexandre Mirinda, organizou o retorno dos troféus e pertences do clube a seu lugar de origem, o casarão verde da Estrada do Arraial!!

Mirinda declarou que a assinatura da lei deve ser comemorado como um verdadeiro título, já que dá mais força no processo que movemos a favor da anulação do leilão!!!
Fixação da Placa comemorativa da construção da sede do América!!Voltamos!!

sexta-feira, 19 de junho de 2015

SEDE DO AMÉRICA VIRA PATRIMÔNIO DO RECIFE!!

A sede do América foi considerada IEP ( Imóvel de Especial de Preservação) , isto impede que o imóvel seja demolido ou descaracterizado. Na prática o imóvel foi tombado pela Prefeitura do Recife devido a sua importância histórica e cultural .

A decisão foi conquistada por unanimidade na 2ª reunião do Conselho de Desenvolvimento Urbano ( CDU ) da Prefeitura do Recife.Os 16 membros do Conselho votaram pela preservação do patrimônio-mor do Mequinha, para alegria de seus torcedores, da cidade do Recife e do Estado de Pernambuco.

O presidente do clube, Celso Muniz Filho, destacou a postura do Conselho de Desenvolvimento Urbano ( CDU ), que com essa atitude preservou a identificação física do clube mantendo assim a identificação visual e histórica do corredor viário da zona oeste do Recife (Casa Amarela) .

 “A gente recebeu com muita satisfação essa notícia. Porque você tem garantida não só a história do prédio, sua característica arquitetônica, mas também a imaterialidade do América e tudo o que representa o clube para o Recife. Isso garante com certeza mais cem anos para o América, porque não tem risco do imóvel ser demolido e a gente vai ter uma tranquilidade para o futuro”, afirmou Celso Muniz.

O resultado representou uma vitória na guerra que o clube trava para recuperar a sua sede que foi arrematada num leilão repleto de erros. A batalha continua, esta conquista representou um alento para toda torcida esmeraldina, o processo está sendo trabalhado pelos advogados do clube.

A LUTA CONTINUA!!!

quinta-feira, 18 de junho de 2015

FPF divulga Diretriz Técnica do Sub-20A Federação Pernambucana de Futebol (FPF) divulgou, nesta quarta-feira (17), a Diretriz Técnica do Campeonato Pernambucano Sub-20. O documento inclui o Jaguar no Grupo A, altera as datas do início e do término do campeonato, e registra o Regulamento da Competição.
Além da inclusão do Jaguar no Pernambucano, a mudança precisou ser realizada devido à disputa do Campeonato Brasileiro Sub-20.
O campeonato agora terá início no dia 25 de julho com jogos entre América x Jaguar, no Olindão, Sport x Vera Cruz, na Ilha do Retiro, Porto x Central, no Antônio Inácio, e Salgueiro x Serra Talhada no Cornélio de Barros.
Neste caso o América vai jogar no Olindão, além da inclusão de outra equipe no grupo do América,o Jaguar. Falta confirmar quantos vão se classificar nesse grupo.
Independente destas modificações a equipe alviverde continua treinando sob o comando de Luciano RIbeiro.
fonte: site da FPF

quarta-feira, 10 de junho de 2015

LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE

logos_ministerioesporteAo longo deste ano tenho participado de encontros e cursos sobre o futebol, analisando casos de sucessos e alternativas praticadas por clubes tradicionais ou novos. Estes encontros tem me ajudado a conhecer melhor o Novo Futebol, ou seja o futebol do novo século!!

A cada ano a profissionalização vem provocando mudanças no futebol, o uso do marketing, a construção de novos estádios ( com melhores instalações), a contratação ou venda de atletas, o alongamento de competições nacionais.....

Situações que vem provocando o fechamento de clubes tradicionais que não conseguem competir em pé de igualdade com outros e que por isso contraem grandes dívidas, e essas provocam a perda do patrimônio existente.

Para sobreviver neste sistema o clube tem que desenvolver projetos e ações que efetivamente tornem a instituição viável economicamente. Muitos clubes estão tendo sucesso no programa sócio-torcedor graças ao apoio de uma grande empresa e a força de seus aficionados. Que não tem torcida precisa correr atrás de outra alternativa.

Em 2006 o Governo Federal criou uma lei que tornou-se alternativa para muitos clubes, grandes ou pequenos, trata-se da LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE.

 A Lei nº 11.438/06, ou simplesmente Lei de Incentivo ao Esporte, estabelece benefícios fiscais para pessoas físicas ou jurídicas que estimulem o desenvolvimento do esporte nacional, através do patrocínio/doação para projetos desportivos e paradesportivos.
Na prática a lei provoca o  abatimento de percentuais de Imposto de Renda devido por contribuinte Pessoa Jurídica ou Pessoa Física.

Exemplo: Se uma empresa paga R$ 10 milhões de IR ao governo, poderá destinar R$ 100 mil para incentivar a patrocinar projeto esportivo, o valor pago será abatido no IR do ano seguinte

Esta possibilidade fez com que vários clubes e Federações se organizassem para usufruir dos benefícios da lei. Clubes como: São Paulo, Flamengo, Palmeiras, Sport, Osasco FC, Sev Hortolândia, América Mineiro, Araxá ( MG), e até o Belo Jardim ( PE).

Os recursos obtidos não podem ser aplicados no futebol profissional, seja para manutenção de estrutura, pagamento de atletas ou compras de material de uso contínuo, porém, pode ser destinado as divisões de base!! Seja para o pagamento dos envolvidos, compra de material, reformas ou aquisição de maquinários!!

O benefício da Lei é grande!! O América Mineiro montou uma senhora estrutura que é utilizada pelas equipes do clube, além do que conseguiu revelar talentos! Acredito que seja uma alternativa importante para a sobrevivência de nosso América.